Páginas

segunda-feira, 28 de fevereiro de 2011

Vídeo sobre o Bicentenário de Piracicaba em 1967

sábado, 26 de fevereiro de 2011

O rei Roberto Carlos em Piracicaba



O rei Roberto Carlos sempre teve paixão por Piracicaba. Dizem até que ele chegou a ter uma chácara na cidade. Mas isso faz muito tempo, lá pelos anos 60. Realizou alguns shows por aqui, sendo um dos últimos no Clube Cristóvão Colombo. Em 1972, ano da foto, pertencente ao acervo do Clube Coronel Barbosa, ele já estava desvinculado da imagem de “rebelde” da Jovem Guarda para entrar num período pré “Detalhes”, um de seus maiores sucessos. Ainda com a parceria de Erasmo Carlos, direcionava sua carreira para músicas mais românticas, as quais embalaram muitos casais nos anos 70. Roberto veio a Piracicaba realizar um show inesquecível no Coronel e foi fotografado ao lado de Francisco Coelho (o “Coelhinho”), Milton Camargo (atrás), Luis Antonio Fagundes (Secretário de Turismo), e Adilson Benedito Maluf (prefeito na ocasião). (Edson Rontani Júnior)

quinta-feira, 24 de fevereiro de 2011

Escola Estadual Edson Rontani


Escola Edson Rontani passa a receber nominação

 
Na foto da entrega do quadro : Edson Rontani Jr., Ivete D’Abronzo Rontani e Gregório Tumang

A Escola Estadual Edson Rontani, situada no bairro Altos de Piracicaba, passa a receber a identificação visual, após quase três anos de funcionamento. Isso ocorre pois apenas em junho passado ela recebeu a denominação atual após sanção da lei 14.117 pelo governador Alberto Goldman. Até então, a escola era denominada popularmente de Escola do bairro Mário Dedini.
Segundo o diretor substituto Gregório Tumang, em breve a frente da escola receberá pintura na qual será escrita a denominação da mesma. A Escola Estadual Edson Rontani recebeu este nome pode iniciativa do então deputado estadual Roberto Felício, autor do projeto de lei 870, de 2009, aprovado posteriormente pelas comissões internas da Assembléia Legislativa de São Paulo.
Edson Rontani foi desenhista técnico do CATI, setor regional da Secretaria Estadual de Agricultura e Abastecimento. Porém, foi através de seus desenhos artísticas que ele ganhou notoriedade em Piracicaba, sendo autor da mascote do E. C. XV de Novembro (conhecido por “Nhô Quim”) e colaborador dos principais jornais de Piracicaba entre 1952 e 1997. Foi também o autor do primeiro fanzine brasileiro, lançado em 12 de outubro de 1965 com o título de “Ficção”.
Nesta semana, a família de Rontani doou um quadro com sua foto que será afixado na sala de entrada da Escola para que a comunidade conheça a imagem do seu patrono. Além disso, existe a intenção de realizar, no segundo semestre, uma atividade cultural entre os alunos para incentivar a leitura e o desenho, como itens de formação da personalidade, como desenvolvimento extra-escolar.


terça-feira, 22 de fevereiro de 2011

Estação Sorocabana em Piracicaba


A Estação da Sorocabana (hoje Terminal Central de Integração de ônibus urbano de Piracicaba) foi explorada pela Cia. Ytuana (1877-1892), Cia. União Ytuana e Sorocabana (1892-1905), E. F. Sorocabana (1905-1971) e FEPASA (1971-c.1990).
O Ramal de Piracicaba tem extensão de 237,174 km, com inauguração ocorrida em 20 de fevereiro de 1877. O prédito atual foi construído em 1885.
HISTORICO DA LINHA: O ramal de Piracicaba foi construído pela Cia. Ituana a partir de 1873, partindo da estação de Itaici, na linha, também da Ituana, entre Jundiaí e Itu. Em 1892, houve a fusão com a Sorocabana, formando a Cia. União Sorocabana e Ytuana (CUSY). Em 1893 o ramal chegou a São Pedro, ponto terminal, 58 km à frente de Piracicaba, onde havia chegado em 1877. A Ituana foi definitivamente incorporada pela Sorocabana em 1905, com a compra da CUSY pelo grupo americano de Percival Farquar. O ramal - algumas vezes chamado também de ramal de São Pedro - teve o trecho final, entre Piracicaba e São Pedro, suprimido para trens de passageiros em 1966 e seus trilhos foram retirados em 1980. Até esta época, ainda seguiam cargas para a Usina Costa Pinto. O tráfego de passageiros entre Itaici e Piracicaba acabou em 1976, enquanto trens de carga continuaram trafegando cada vez menos até meados dos anos 80. Por volta de 1990, os trilhos, já abandonados, foram retirados pela agora FEPASA. (Ralph Mennucci Giesbrecht)

segunda-feira, 21 de fevereiro de 2011

Suc Mennucci na Estação da Paulista


Na escadaria da estação, Sud Mennucci recebe a cantora Alzira Vargas, em março de 1924. Acervo Ralph Mennucci Giesbrecht
Abaixo, cópia dos horários dos trens em 1964 (clique para ampliar).


domingo, 20 de fevereiro de 2011

Nicola Pizelli

Estação da Paulista


A Estação da Paulista, hoje importante centro de lazer e cultura em Piracicaba, começou a ser planejada no final do século XIX, na intenção de ligar Limeira a Piracicaba, através da malha ferroviária. Porém, apenas em 1916, a Cia. Paulista começou a avançar com seu ramal a partir de Nova Odessa. Foi estendido a Santa Bárbara D’Oeste e, em 1922, chegou a Piracicaba, com intenção de ser prolongada até Bauru. A área que abriga a Estação da Paulista foi doada por João Baptista da Rocha Conceição (ou João Conceição), dono da fazenda Algodoal. Em 20 de fevereiro de 1977, o tráfego de passageiros foi extinto. Na foto, de autoria de J. Erdberg, tirada em 14 de agosto de 1938, pertencente ao acervo de Leandro Guidini, vemos como o piracicabano se vestia durante uma viagem de trem. Ela foi tirada na própria Estação da Paulista. (Edson Rontani Júnior)

sábado, 12 de fevereiro de 2011

Sud Mennucci



Sud Mennucci. Educador íntegro. Sua vida serve-nos de exemplo. Sua existência foi dedicada à infância e ao professorado paulista. Figura modesta retratado aqui na pena de Edson Rontani, atuou como sociólogo e pedagogo. Foi homenageado com uma escola em Piracicaba e outra em Porto Ferreira. É nome de um município paulista. Nasceu na Noiva da Colina em 20 de janeiro de 1892. Ainda em vida foi homenageado com a escola em Piracicaba. Foi Delegado de Ensino de Campinas e depois em Piracicaba (1930). Júlio de Mesquita Filho o convidou para trabalhar em O Estado de S. Paulo. Em 1931 assumiu o cargo equivalente hoje ao de Secretário Estadual de Educação. Aproveito para lembrar que a foto dos Cambitos publicada no dia 26 de janeiro é de autoria de Cícero Correa dos Santos. Já as fotos do trote da ESALQ de 1942, publicadas no dia 5 de fevereiro, mostram o que indica ser a rua XV de Novembro e não a Governador ou Benjamin. Outro fato a ser corrigido : a disputa entre agricolões e estudantes de odontologia ocorreu no Estádio Roberto Gomes Pedrosa. (Edson Rontani Júnior)

quinta-feira, 10 de fevereiro de 2011

Mais fotos da Paulista


Acima, reprodução da cartão postal da Papelaria do Jornal, com foto da Estação da Paulista nos Anos 50. Foto de autor desconhecido.
Abaixo, o mesmo local, porém nos anos 20.


A Estação da Paulista em Piracicaba

Algumas fotos para lembrar a Estação Ferroviária Paulista S/A



Acima: Locomotiva a vapor da Paulista no pátio de Piracicaba, anos 1940 ou 1950 (Acervo Paulo Filomeno, autor desconhecido). 
Abaixo: Trem de passageiros na estação de Piracicaba (Foto J. Erdberg em 14/08/1938 - Acervo Leandro Guidini).



sábado, 5 de fevereiro de 2011

Trote na ESALQ - 1942

Praça José Bonifácio em frente ao Hotel Nacional



Rua XV de Novembro atrás da Catedral

Piracicaba aguardava anualmente algumas manifestações públicas, como a Banda do Bule nos anos 70 e 80. Outra euforia era o desfile dos calouros da Esalq, como demonstram essas fotos de 1942. A então Escola Agrícola era ponto de referência na cidade, ocupando por bom tempo o trono de única escola de graduação no município. Existem até quem diga que a tradição denotava certa superioridade diante de outras universidades ou faculdades que depois surgiram e geraram contestações e adversidades. Um dos casos, entre tantos outros, ocorreu num jogo realizado no Estádio Roberto Gomes Pedrosa nos anos 60 contra os futuros odontológos da Faculdade de Farmácia e Odontologia de Piracicaba, na qual o não apenas a bola como também o “pau correu solto”. As imagens desta edição mostram algo que parece ser a rua Governador ou rua Benjamin,  ou ainda a XV de Novembro, em 1942, durante trote e desfile dos agricolões. Fotos cedidas por Ivana Maria de Negri França. (Edson Rontani Júnior)


Rua Alferes José Caetano onde hoje se encontra a Câmara de Vereadores


Cena na rua Alferes José Caetano em frente onde hoje se encontra a Câmara de Vereadores


Rua XV de Novembro proximidade do número 672