Páginas

quinta-feira, 24 de novembro de 2011

Me desculpe ...


Charge publicada por volta de 1992 em "A Tribuna Piracicabana", de autoria de Edson Rontani. As charges sempre ocuparam uma posição de interesse nos jornais ao redor do mundo. Criticam comportamentos, satirizam personalidades e servem para desestressar o leitor cercado de notícias ruins. As chages atuam como complemento à uma situação e remontam o jornalismo mais clássico, tendo migrado para a televisão e para a internet. O desenho acima, feito todo em nanquim, é o modelo da contemporaneidade gráfica. Ao longo de seus 40 anos como chargista, Rontani publicou nos principais veículos impressos da cidade. (Edson Rontani Júnior)

quarta-feira, 16 de novembro de 2011

Comemorações do bicentenário de Piracicaba - 1967


Registro fotográfico, pertencente ao arquivo da escritora Ivana de França Negri, mostrando as comemorações do bicentenário de Piracicaba, ocorridas em agosto de 1967. Desta feita, nota-se solenidade realizada no Clube Coronel Barbosa com a condecoração da Miss Bicentenário. Nas fotos, presenças do futuro prefeito Nélio Ferraz de Arruda, do deputado Coelhinho, do prefeito Luciano Guidotti e do governador Abreu Sodré, entre outras personalidades. (Edson Rontani Júnior)

quarta-feira, 9 de novembro de 2011

Mais uma de Os Cambitos


Muito antes do termo "cover" existir, "Os Cambitos" já lançavam moda. Nesta foto, tirada em 1967 e pertencente ao valioso acervo da escritora Ivana Negri, os rapazes que cantavam em bailes e animavam os "brotos" em plena época da Jovem Guarda e dos Beatles. O nome foi dado pelo pai de um dos membros, devido às suas pernas finas que eram motivos de sátiras. Leia mais referência em http://fotoeahistoria.blogspot.com. Na semana passada, a foto publicada era do visconde do Rio Branco, pai do barão que leva nome de uma escola na cidade. Obrigado ao olhar cuidadoso do conspícuo Hilton Gutierrez. (Edson Rontani Jr.)

quinta-feira, 3 de novembro de 2011

Visconde do Rio Branco




José Maria Paranhos em foto tirada no final do século XIX, quando ostentava o título de visconde do Rio Branco. Primeiro e único visconde do Rio Branco, (Salvador, 16 de março de 1819 — Rio de Janeiro, 1 de novembro de 1880) foi um estadista, professor, político, jornalista, diplomata e monarquista brasileiro. É considerado ao lado de Honório Hermeto Carneiro Leão, marquês de Paraná, o maior estadista do Segundo Reinado (1831-1889). Seu filho foi um diplomata importante do Brasil e ministro das relações exteriores durante o mandato de quatro presidentes da república. Foi homenageado com o primeiro Grupo Escolar de Piracicaba, em 1915, três anos após falecer, quando a escola completava seus 20 anos de construção. O Grupo Barão do Rio Branco foi uma das primeiras obras do governo estadual em prol da educação piracicabana. (Edson Rontani Júnior)