Páginas

quinta-feira, 29 de junho de 2017


  Lançado por ocasião do 192º. aniversário de fundação de Piracicaba, o livro "POESIAS DE FRANCISCO LAGRECA" era uma coletânea de poesias escritas a partir de 1901 pelo escritor consagrado em Piracicaba. É dele o verso estampado no Monumento ao Soldado Constitucionalista de 1932, situado na Praça José Bonifácio, em Piracicaba. Ele foi um dos mais ferozes críticos à ditadura de Getúlio Vargas durante a Revolução de 1932, tendo artigos publicados durante os três meses do conflito nos jornais "O Momento" e "Jornal de Piracicaba". 
   O livro "POESIAS" tem mais de 200 páginas, foi editado pelo Departamento Municipal de Cultura em 1º de agosto de 1959, através da Editora Aloisi Limitada. O Departamento possuía em seu corpo Sebastião Ferraz (presidente), Joaquim do Marco (secretário), Severiano Alberto Ferraz Filho (tesoureiro) e Leandro Guerrini (membro). O livro tinha prefácio de Losso Netto.
   O destaque nesta obra fica para três poesias escritas em 1932, por ocasião da Revolução Constitucionalista, intituladas "Na noite grande da vigília" (Às mães piracicabanas na véspera da partida de seus filhos), "O leão que dormia..." (Ode ao povo paulista que despertou para a guerra) e "A Ennes" (pelo teu aniversário).

Nenhum comentário: