Páginas

sexta-feira, 16 de novembro de 2012



Santa ingenuidade temos quando criança. Me lembro com muita satisfação, na casa dos meus dez anos, quando ouvia falar no “Coelhinho”. Logo vinha à memória a imagem de um roedor branco ou cinza, com um rabinho pom-pom, cuja ligação mais próxima era a de nos brindar com ovos de chocolate na Páscoa. Francisco Antonio Coelho, o Coelhinho, em foto reproduzida de original que se encontra no plenário de Câmara de Vereadores (o qual leva seu nome), pode não ter sido um expoente da Semana Santa, mas deixou seu legado como legítimo representante da política local. Foi vereador por quatro mandatos, de 1960 a 1972, quando elegeu-se deputado estadual. Chegou a ser cogitado como candidato a prefeito em 1982, em plena abertura política. 


Nenhum comentário: